ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - “Não digamos mentiras: as pessoas sofrem. Não existe paz sem justiça”, disse o Bispo auxiliar de Juba

Terça, 4 Outubro 2016 bispos   justiça   paz  

Juba (Agência Fides) - “Não há necessidade de dizer mentiras. Elas não nos servem. O país está se afundando. Devemos nos reerguer, permanecer fortes e dizer ‘Deus nos ajude a abrir um novo caminho’ ao invés de negar os sofrimentos do povo”, disse Dom Santo Laku, Bispo auxiliar de Juba, capital do Sudão do Sul. A homilia de Dom Laku foi proferida há poucos dias do discurso na Assembleia Geral da ONU do vice-presidente sul-sudanês Taban Deng, rejeitou a proposta de implantar uma força de proteção porque, ao seu ver, o país está agora pacificado depois dos confrontos entre os militares governamentais e os do ex vice-presidente Riek Machar (veja Fides 13/7/2016).
“Não podemos refutar os sofrimentos da população”, insistiu Dom Laku. “Quantos mulheres e homens jovens estão na prisão sem acusação? Existem pessoas reclusas em container sem nenhuma imputação. Este país poderá ser construído somente sobre a justiça. Quando alguém comete um crime deve ser levado diante da lei, segundo a Constituição, não obstante a nossa Constituição seja doente”.
Dom Laku apontou o dedo contra a hipocrisia de “quem perpetua a injustiça”, de quem vai à missa somente para se mostrar, sobre a corrupção galopante que ameaça os valores morais da sociedade, sobre a desigualdade crescente entre ricos e pobres, estes últimos também privados de proteção da violência dos militares. “Não se pode tocar a música da paz sem enfrentar as injustiças causadas ao povo. Como você pode queimar a minha cabana e me pedir para ser pacífico se você não me permite cortar o mato para construir outra cabana?”, concluiu. (L.M.) (Agência Fides 4/10/2016)




Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network