AMÉRICA/MÉXICO - “Coloca-se em risco a paz social e a segurança de muita gente” denuncia Dom Arizmendi

Terça, 4 Outubro 2016 política   indígenas   bispos   igrejas locais  

Dom Arizmendi

San Cristobal de las Casas (Agência Fides) – Na semana passada, o Tribunal Eleitoral do Estado de Chiapas decretou a legitimidade do cargo para o qual foram eleitas as duas mulheres prefeitas de Chenalho e de Oxchuc. Desde as eleições de um ano atrás, a própria população as impediu de tomar posse e as expulsou de suas comunidades, acusando-as de imbróglios eleitorais. Dom Felipe Arizmendi Esquivel, Bispo da diocese de San Cristobal de las Casas, domingo passado, depois da Missa, comentou que deste modo “coloca-se em risco a paz social e a segurança de muita gente”.
Dom Arizmendi recordou que a população, em grande maioria indígena, usou durante muito tempo o sistema de ‘levantar a mão’ para eleger seus líderes, hoje prefeitos, escolhidos com base em alguma iniciativa realizada em prol da comunidade. O sistema democrático impôs as eleições, que são, no entanto, facilmente manipuláveis através da compra e venda de votos. “O sistema dos partidos contaminou as populações indígenas e as dividiu. A escolha não se faz mais com o consenso da maioria, mas sim com a contagem e a manipulação dos votos”, disse o Bispo.
Dom Arizmendi advertiu também para um agravamento do conflito: “Não queremos mais mortos nesta área”, disse à imprensa local, para atrair a atenção das autoridades e buscar outras soluções para o problema. Não é a primeira vez que o Bispo denuncia “a desestabilização social” que coloca “índios contra índios, pobres contra pobres” e enfrenta outras situações difíceis (veja Fides 25/07/2016 e 30/05/2016) sempre por problemas criados com as autoridades por parte da população indígena.
(CE) (Agência Fides, 04/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network