ÁFRICA/EGITO - Polêmicas internas no Movimento salafita por uma faixa de “boas-vindas” em homenagem ao Patriarca Tawadros

Sábado, 1 Outubro 2016 sectarismos   igrejas orientais   diálogo  

CoptsToday.com

Alexandria (Agência Fides) – Dentro do movimento islamista salafita, prosseguem há dias polêmicas e confrontos por causa de uma faixa de boas-vindas em homenagem ao Patriarca copta-ortodoxo Tawadros, exposto por militantes salafitas locais por ocasião da sua primeira visita patriarcal à cidade marítima de Marsa Matruh, situada a 240 km a oeste de Alexandria do Egito. A visita patriarcal, realizada para a inauguração de uma igreja restaurada, se realizou na semana passada entre medidas de segurança excepcionais. Os salafitas locais expuseram uma faixa com uma mensagem cordial de boas-vindas ao Patriarca, que porém não agradou os principais responsáveis pelo movimento islamista.
Assel Abdel Majid, membro do Conselho central salafista, acusou de traição os autores da iniciativa de acolhimento, enquanto o xeique Sameh Abdel-Hamid se fez porta-voz da “raiva” que estaria circulando entre os militantes de base para a “instrumentalização” da sigla salafista feita pelo grupo de Marsa Matruh. Os autores do gesto responderam reivindicando as boas relações que existem na verdade entre coptas e salafistas, e estigmatizando as reações negativas como sintomas da hostilidade perdurante para com os coptas da parte de muitos dirigentes do movimento.
Em várias ocasiões do passado se manifestaram contrastes e contradições entre os representantes do movimento salafista em relação ao comportamento que se deve ter em relação aos cristãos coptas. Alguns líderes salafistas muitas vezes deram indicações a seus seguidores de não dirigir mensagens de felicitações aos cristãos por ocasião das festividades de Natal e Páscoa, rotulando tais comportamentos de cortesia como uma glorificação da “religião dos infiéis”. Por outro lado, altos expoentes do Partido salafista al-Nour, como Ashraf Tabet e Salah Abdul Maaboud, reconheceram a legitimidade de inserir candidatos coptas nas listas eleitorais, cumprindo os regulamentos vigentes. (GV) (Agência Fides 1/10/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network