ÁFRICA/ÁFRICA DO SUL - “Subsídios estatais para permitir aos pobres o ensino superior” pedidos pelos Bispos

Quarta, 28 Setembro 2016 universidade   bispos  

Johanesburgo (Agência Fides) - "Queremos um plano realista para tornar possível para às famílias pobres e da classe operária de terem acesso ao ensino superior depois de 2017", afirmam os Bispos da África do Sul, depois que o Ministro da Educação, BE Nzimande, anunciou um aumento das taxas universitárias e dos colégios, não superior a 8% para o próximo ano. O ministro também afirmou que as taxas não aumentarão para os alunos que recebem empréstimos do National Student Financial Aid Scheme (NSFAS) e que o governo vai fornecer subsídios para os estudantes de famílias pobres.
No comunicado, enviado à Agência Fides, a Southern African Catholic Bishops’ Conference (SACBC) afirma que "enquanto as medidas ad ínterim do governo não fornecem uma solução duradoura para um modelo de financiamento do sistema educacional”, os Bispos pedem "uma atenção especial aos estudantes pobres que neste momento não podem ou têm grandes dificuldades em pagar as taxas”, invocando a concessão de subsídios do Governo para os pobres a fim de que possam cobrir integralmente o pagamento das taxas escolares.
Os Bispos, enfim, lançaram um apelo à calma e em prol da discussão pacífica: "Estamos cientes de que as medidas provisórias do Governo não serão bem aceitas por todos e esperamos um diálogo aberto e honesto entre todas as partes interessadas para encontrar uma saída”.
"Condenamos a escalada de violência nos campos e o vandalismo que destrói os recursos investidos para educar os futuros líderes da nação. A violência traz mais mal do que bem para a nossa nação. Pedimos uma liderança mais ética da parte de todos, incluindo dos guardiões da lei e da ordem", concluem. (L.M.) (Agência Fides 28/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network