ÁFRICA/NIGÉRIA - “Chega de pastos e de violências por parte dos pastores, é preciso criar fazendas”, pedem os Bispos de Kaduna

Sexta, 9 Setembro 2016 grupos armados   bispos  

Abuja (Agência Fides) - Não à criação de reservas de pasto para os pastores errantes no norte da Nigéria. É o que afirmam os Bispos da Província Eclesiástica de Kaduna numa carta pastoral enviada à Agência Fides. “Devemos abandonar a antiga prática dos pastores que se movem com seu gado através do país, diante da violência que esta prática desencadeia sobre a nossa gente”, afirmam os Bispos. O deslocamento dos pastores, em grande parte da etnia Fulani, é de fato acompanhado por assaltos às populações locais (veja Fides 21/6/2016). O último remonta a 8 de setembro, na região de Golkofa, no Estado de Kaduna, com a morte de duas pessoas.
O Parlamento federal está aprovando a criação de uma reserva de pasto a favor dos pastores Fulani em todos os Estados da Nigéria. A Conferência Episcopal nigeriana criticou esta proposta (veja Fides 9/6/2016), propondo ao invés a criação de áreas de pasto específicas. Uma proposta que foi relançada pelos Bispos da Província Eclesiástica de Kaduna.
“Inteiras comunidades foram destruídas e a raiva é palpável”, afirmam em sua carta. “Estamos convencidos de que o único caminho que pode ser percorrido por parte do governo para deter a onda violenta dos pastores e de seus animais é explorar a possibilidade de criar fazendas ao invés de reservas de pasto”.
Por fim, os Bispos lançam um apelo para a proteção da Criação, vítima na Nigéria, assim como no resto do mundo, do descuidado e da degradação por parte dos homens.
“Precisamos estender os valores do Evangelho da misericórdia à própria terra. É necessário olhar para trás, refletir sobre os erros que cometemos e sobre como inadvertidamente fomos cruéis com o meio ambiente”. (L.M.) (Agência Fides 9/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network