ÁSIA/LAOS - Três novos padres e a beatificação de 17 mártires: passo histórico para a Igreja

Quinta, 8 Setembro 2016 mártires   ano da misericórdia   missionários   igrejas locais   beatificação  

Tempi

Vientiane (Agência Fides) – A pequena Igreja em Laos comemora dois eventos históricos que são iminentes: como apurado por Fides, em 16 de setembro se realizará em Savannakhet a ordenação sacerdotal de três novos padres laosianos; enquanto em 11 de dezembro, segundo domingo do Advento, está prevista em Vientiane a solene celebração de beatificação de 17 mártires, entre sacerdotes, religiosos e leigos, que perderam a vida em Laos, como decidido pela Santa Sé. Para ambas as celebrações, a Igreja em Laos recebeu o beneplácito oficial do governo.
A celebração de 11 de dezembro será presidida, como Enviado do Papa Francisco, pelo Cardeal filipino Orlando Quevedo, Arcebispo de Cotabato. Na Missa de ordenação sacerdotal, em 16 de setembro, estarão presentes os Bispos laosianos dos Vicariatos Apostólicos de Vientiane, Luang Prabang, Savannakhet e Paksè.
“É um momento histórico para a nossa Igreja, um verdadeiro ano de graça”, nota a Fides Dom Louis-Marie Ling Mangkhanekhoun, Vigário apostólico de Paksé. “Estamos realmente muito felizes. Estamos empenhados na preparação desses dois importantes eventos. Constatamos de bom grado que o país está se abrindo sempre mais e que também nós estamos beneficiando desta nova abertura. Esperamos poder reforçar uma profícua cooperação com as autoridades civis pelo bem da Igreja e do povo de Laos. Estamos certos de que teremos hóspedes para as celebrações, como os Bispos ou os representantes de Camboja (com o qual compartilhamos a Conferência Episcopal) e esperamos também de outros países vizinhos. Será para nós um momento de plena comunhão com a Santa Sé e a Igreja universal. Agradecemos de coração ao Papa Francisco, que decidiu que a celebração se realizasse em Laos. Trata-se de um grande dom para todos nós”, conclui.
Os três diáconos próximos ao sacerdócio pertencem ao Vicariato apostólico de Luang Prabang e têm o nome de batismo de três grandes santos: Pe. Paulo Lattana Sunthon, Pe. Agostinho Saegna Sii Bunti, Pe. Miguel Kanthak Vilae Luong Di.
Os mártires laosianos, 17 no total, foram reconhecidos pelo Papa Francisco em 2015, em duas distintas causas: a primeira é a do missionário italiano pe. Mario Borzaga OMI e do primeiro catequista local, Paulo Thoj Xyooj, assassinados em odium fidei em 1960. A segunda diz respeito ao primeiro sacerdote laosiano, José ThaoTien, e a outros 14 companheiros: dez são missionários pertencentes às Missões Exteriores de Paris (MEP) e aos Oblatos de Maria Imaculada (OMI). Ao lado deles, quatro leigos catequistas autóctones. Os quinze foram assassinados entre 1954 e 1970 por guerrilheiros comunistas Pathet Lao. (PA) (Agência Fides 8/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network