ÁFRICA/RD CONGO - Alerta no Kivu do Sul pela presença de grupos armados burundineses

Segunda, 5 Setembro 2016 grupos armados   refugiados  

Kinshasa (Agência Fides) - “A situação em Ruzizi e nos altiplanos na Província de Kivu do Sul, no leste da República Democrática do Congo, continua se deteriorando. A situação é tão preocupante que já se parece com a da Província de Kivu do Norte”, denuncia um comunicado enviado à Agência Fides por ACMEJ/DH, organização humanitária local.
No comunicado, se afirma que nos últimos dias se verificaram na região vários assaltos nas ruas cometidos por pessoas que falavam o burundinês (kirundi) e o suaíli, suscitando inquietação na população local, que corre o risco de se transformar em irritação contra os refugiados burundineses. Esses últimos chegaram à área em abril de 2015 para fugir das tensões e das violências causadas pela reeleição do Presidente Pierre Nkurunziza.
Até então, segundo ACMEJ/DH, entre a população local e os refugiados existem boas relações: “Alguns dos refugiados foram acolhidos por famílias congolesas, outros alugam casas com os próprios meios financeiros. Mais uma vez, no conjunto, se nota uma verdadeira solidariedade entre congoleses e refugiados burundineses”.
ACMEJ/DH destaca que a infiltração de grupos armados burundineses na região não tem nada a ver com a presença dos refugiados, pelo contrário, estes últimos correm o risco de se tornarem “vítimas inocentes desta situação”. A organização humanitária pede às autoridades locais e à MONUSCO (Missão da ONU na RDC) que reforce a segurança em Ruzizi para prevenir mais violências. (L.M.) (Agência Fides 5/9/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network