ÁSIA/PAQUISTÃO - Talibãs atacam um bairro cristão em Peshawar: morto um leigo católico

Sexta, 2 Setembro 2016 violência   terrorismo   minorias religiosas   direitos humanos  
Um católico paquistanês em oração

P.A.

Um católico paquistanês em oração

Peshawar (Agência Fides) - Quatro militantes talibãs atacaram esta manhã, às 5h30, a “Christian colony”, no bairro cristão de Peshawar, cidade situada no norte do Paquistão. O leigo católico Samuel Masih, pai de família, foi morto, e outros dois cristãos protestantes, que trabalham como agentes de segurança civil, ficaram feridos. É o que refere à Agência Fides o sacerdote católico Pe. Yunis Riaz, pároco da Igreja de São Miguel, cujo território se encontra a “Christian colony”. Na subsequente troca de fogo dois soldados ficaram feridos e um policial, enquanto os quatro militantes morreram.
Contatado por Fides, Pe. Riaz, pároco há cinco anos em Peshawar, relata esses momentos: "Os quatro militantes estacionaram fora da Colônia. Esperaram que o portão se abrisse para fazer sair Samuel que tinha de ir trabalhar. Em seguida, eles começaram a atirar, matando Samuel e invadindo a colônia. No fogo cruzado os nossos dois seguranças civis ficaram feridos. Mas eles deram o alarme e chamaram reforço. Chegaram os militares que continuaram o tiroteio com os terroristas. Dois deles foram mortos pelo Exército. Os outros dois se explodiram, uma vez que os quatro tinham coletes bombas, destruindo a casa onde tinham se escondido. Não houve outras vítimas".
O pároco continua: "Eu fui ao local, as pessoas estão com medo, estamos de luto pela morte de Samuel. Na colônia vivem cerca de trinta famílias cristãs, dentre as quais dez são católicas. São "pessoas simples, a maior parte trabalha na limpeza dos escritórios públicos. São pessoas de grande fé: superaremos também isso".
"O talibãs – conclui Pe. Riaz – atacam indiscriminadamente civis e militares, escolas e famílias: eles querem destruir a paz e ter visibilidade, ameaçando as instituições. Permanecemos unidos em proteger a paz social e religiosa. Como cristãos, faremos a nossa parte, rezando e trabalhando pacificamente, construindo todos os dias a paz em nossas vidas cotidianas". (PA) (Agência Fides 2/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network