ÁFRICA/ZÂMBIA - "Não à censura dos meios de comunicação, não à violência e ao ódio", afirmam os líderes cristãos

Quinta, 1 Setembro 2016 eleições  

Lusaka (Agência Fides) - "Estamos tristes e alarmados com a mordaça, interferências e perseguição por parte do Governo aos meios de comunicação privados", afirma uma declaração conjunta das principais denominações cristãs na Zâmbia, após o fechamento forçado de alguns emissoras, decretado pelas autoridades (veja Fides 24/8/2016). O comunicado, enviado à Agência Fides, assinado pela Zambia Conference of Catholic Bishops (ZCCB), congratula-se com a realização pacífica das eleições presidenciais e legislativas de 11 de agosto, mas expressa "decepção e preocupação" com as "tensões e a violência desenfreada que saudaram o anúncio dos resultados das eleições", condenando os confrontos entre os apoiantes dos dois principais partidos, o Patriotic Front (PF no governo) e o United Party for National Development (UPND da oposição).
Os líderes religiosos também expressaram preocupação com a presença de milícias e ameaças feitas por membros do partido no poder contra o Tribunal Constitucional, à qual a oposição se dirigiu para invalidar a votação que viu a vitória da PF e do Presidente em fim de mandato, Edgar Lungu: "Trata-se de uma ameaça ao Tribunal Constitucional que os cidadãos não devem aceitar".
O comunicado se conclui com um apelo ao Chefe de Estado para que revogue a medida de fechamento das emissoras privadas, e aos profissionais da mídia para que estejam sempre em conformidade com a ética profissional e evitem discursos que incitam o ódio. (L.M.) (Agência Fides 1/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network