ÁSIA/ÍNDIA - Bispos: "Madre Teresa, uma santa plenamente indiana"

Quinta, 1 Setembro 2016 madre teresa   igrejas locais   pobreza   justiça   ano da misericórdia  

Nova Délhi (Agência Fides) - "A canonização de Madre Teresa é um evento importante para a Índia. Somos gratos ao governo pelo apoio à cerimônia no dia 4 de setembro, no Vaticano. É um dia importante para o mundo, especialmente para os indianos, uma vez que a Madre veio aqui partindo da Albânia para semear os valores do Evangelho, para alcançar milhões de pessoas nas periferias, indo além dos limites de casta, credo e religião." Foi o que disse o secretário-geral da Conferência Episcopal Indiana, Dom Theodore Mascarenhas, apresentando, em Délhi, a pessoa de Madre Teresa e o evento de canonização que se realizará em 4 de setembro, na Praça São Pedro.
Segundo Fides, Dom Mascarenhas continuou: "Na Índia, nos tornamos mais ricos graças à sua pobreza, e graças à sua humildade somos abençoados por meio de sua compaixão. Ela viveu entre nós, doando generosamente a misericórdia a todos aqueles que precisavam". "Madre Teresa - observa o secretário dos bispos indianos - fundiu os valores do Evangelho com os valores indianos, dedicando-se aos mais pobres entre os pobres. E o primeiro-ministro indiano, Narenda Modi, disse o que muitos indianos pensam: Madre Teresa é uma santa 'nossa'."
O Arcebispo de Délhi, Anil Couto, ilustrando as diferentes etapas do processo de beatificação e canonização, recordou que "não é o Papa quem dá a santidade, mas só Deus, enquanto o Papa facilita o processo em nome da Igreja e do Povo de Deus". Madre Teresa foi declarada "Serva de Deus" em 2003: "Hoje, nos alegramos pela proclamação de sua santidade que toca profundamente o nosso país e nossa Igreja no Ano de misericórdia", acrescenta Dom Couto.
"Madre Teresa continua inspirando a Caritas na Índia, no compromisso de alcançar os mais carentes e marginalizados com amor e compaixão", disse Pe. Paul Moonjely, Vice-Diretor Executivo da Caritas na Índia, que hoje presta assistência, alimentação, vestuário, abrigo e conforto a seis milhões de pessoas em dificuldade na Índia como os deslocados, os dalits, os tribais, as pessoas com deficiência e imigrantes. "Seguindo o seu exemplo escolhemos o lema: 'Não deixar ninguém para trás', escolhendo cuidar dos excluídos e desfavorecidos em todos os cantos do país", concluiu. (PA) (Agência Fides 1/9/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network