ÁSIA/FILIPINAS - Os religiosos pedem o combate ao tráfico de drogas sem justiça sumária

Quarta, 31 Agosto 2016 justiça   droga   ordens religiosas  

facebook

Manila (Agência Fides) – “Nos últimos dois meses, vimos um aumento constante do número de execuções extrajudiciais, que já são mil, e a contagem prossegue. A maior parte destas mortes são ligadas ao problema das drogas. Expressamos o nosso pleno apoio à luta ao fenômeno das drogas em nosso país. E admiramos a liderança que o Presidente assumiu nesta campanha. Todavia, estamos alarmados pelas contínuas execuções extrajudiciais, que parecem prosseguir incontroladas, sem processos ou inquéritos”. É o que afirma um apelo, recebido pela Agência Fides, divulgado pela Associação dos Superiores maiores nas Filipinas, que reúne os líderes das congregações religiosas católicas masculinas e femininas.
"Estamos alarmados com o silêncio do Governo diante dessas mortes. A falta de indignação pública é uma aprovação clara do que está acontecendo? Ou é o medo que impede as pessoas de falarem abertamente?", se perguntam os religiosos, afirmando não dar espaço à "cultura de impunidade".
"Como religiosos e consagrados acreditamos que a Justiça deve seguir seu curso seguindo os procedimentos corretos e dentro dos limites prescritos pela lei" e não deve ser "justiça sumária". Por isso, se convida o Governo a "deter os vigilantes que cometem ações ilegais". Os religiosos se comprometem sempre, em sintonia com o Evangelho, com a "inviolabilidade e sacralidade da vida humana". "No Ano de misericórdia, deixemos que a nossa humanidade e compaixão alcance aqueles que são marginalizados, os sofredores e deserdados", desejam eles, sem se deixar "desumanizar pela cultura da morte". Os religiosos, enfim, pedem uma reforma do sistema de Justiça criminal e reiteram a necessidade de iniciar mecanismos e estradas de reabilitação para os dependentes de droga. (PA) (agência Fides 31/8/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network