ÁSIA/MONGÓLIA - Prefeito Apostólico: "Com o primeiro sacerdote, a Igreja na Mongólia é uma mãe que dá à luz um filho"

Segunda, 29 Agosto 2016 sacerdotes   igrejas locais   evangelização   missionários  
Pe. Joseph, recém-ordenado sacerdote

M.P.

Pe. Joseph, recém-ordenado sacerdote

Ulaanbaatar (Agência Fides) - "Agradeço ao Senhor que me chamou para servi-lo através do sacerdócio. Agradeço também a todas as pessoas que me ajudaram a responder a este chamado. Espero que em breve haja outras vocações ao sacerdócio e à vida consagrada entre os jovens da Mongólia." São as palavras do Pe. Joseph Enkh, ainda emocionado, durante a celebração de ordenação, realizada em 28 de agosto, em Ulaanbaatar (veja Fides 26/8/2016). "Foi um dia inesquecível na história da Igreja Católica na Mongólia", relata Pe. Prosper Mbumba, missionário congolês que trabalha no país asiático, contando a atmosfera de grande alegria e oração intensa vivida pela comunidade local. "A ordenação do Pe. Joseph Enkh nos torna mais conscientes da graça de Deus que opera em nossa jovem Igreja na Mongólia", prosseguiu.
O Bispo Wenceslao Padilla, Prefeito Apostólico no país, que acompanhou com perseverança o crescimento espiritual do jovem Joseph e de toda a Igreja na Mongólia, renascida há 24 anos, disse à Fides: "Ter o primeiro jovem mongol ordenado sacerdote é para a Igreja local como um parto: ela é uma jovem mãe que dá à luz seu primeiro filho. Rezamos e confiamos que o Pe. Joseph Enkh seja fiel à sua vocação, tome a sua cruz a cada dia e siga Cristo sempre, em todas as circunstâncias de sua vida". Em sua homilia, Dom Wenceslao Padilla se deteve na passagem do Evangelho escolhido por Pe. Enkh para a ordenação: "Renegue a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me" (Lc 9, 23). Ele lembrou que "o Senhor tornou possível o que parecia ser impossível", convidando a assembleia "a continuar confiando em Deus".
Mais de 40 os sacerdotes concelebrantes e mais de 1.500 as pessoas que participaram do evento histórico, incluindo funcionários, autoridades civis e diplomáticas. Também estava presente o Abade Dambajav do monastério budista Dashi Choi Lin, que dirigiu palavras de encorajamento ao jovem sacerdote, confirmando que "os budistas têm boas relações com os católicos. Aprendemos com eles, e eles conosco. Estamos felizes que um de nós mongóis se tornou um sacerdote nesta igreja". O líder budista, em seguida, colocou uma estola de seda azul no pescoço do sacerdote ordenado, que, na tradição budista, simboliza o céu e, portanto, significa pureza, boa vontade, bom presságio e compaixão: o gesto foi aplaudido por todos os participantes.
Pe. Joseph celebrou hoje a sua primeira missa na Catedral dos Santos Pedro e Paulo, em Ulaanbaatar. (PA) (Agência Fides 29/8/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network