ÁSIA/COREIA DO SUL - Marcha dos jovens e Seminário de estudos para promover a paz na Coreia

Quarta, 17 Agosto 2016 paz   justiça   jovens   igrejas locais   guerras   terrorismo  

Arcidiocese Seoul

Seul (Agência Fides) – Um esforço de sensibilização, oração e obras concretas para promover a paz: é a intenção com a qual, na 71ª Jornada da Libertação da Coreia, a Arquidiocese de Seul hospeda uma série de eventos, convidando os jovens e os líderes religiosos, provenientes de diferentes nações atingidas por conflitos, a testemunhar o anseio de paz em todo o mundo.
Como apurado pela Fides, o primeiro evento programado, organizado pelo Comitê para a Reconciliação do povo coreano, se dirige aos jovens e se intitula “O vento da Paz”. Jovens vindos de todo o mundo participam de uma peregrinação, de 13 a 19 de agosto, na área desmilitarizada no confim entre as duas Coreias, de Goseong até Imjingak. 91 jovens participam da peregrinação, alguns provenientes de países que vivenciaram guerras, como Sérvia, Eslovênia, Líbano e Sudão do Sul. Os participantes viajarão passando pela zona desmilitarizada e rezando pela paz na península coreana e no mundo.
Participaram da cerimônia de abertura da peregrinação, em 13 de agosto, e ofereceram mensagens de encorajamento, o Cardeal Andrew Yeom Soo-jung, Arcebispo de Seul, e Hong Yong-Pyo, Ministro da Unificação no governo da Coreia do Sul. “Graças a esta oportunidade, espero que os jovens se tornem agentes de paz no futuro, fazendo-se promotores de reconciliação e tentando resolver as controvérsias, pequenas e grandes”, frisou à Fides pe. Chung Se-teok, presidente do Comitê para a Reconciliação do povo coreano e organizador do evento. Na conclusão da marcha, realiza-se em Seul um especial “Fórum pela paz na península coreana”, com a participação, dentre outros, de hóspedes como o Cardeal libanês Boutros Béchara Rai, Patriarca maronita de Antioquia, o Cardeal Vinko Puljic, da Bósnia-Herzegóvina, o Arcebispo Stanislav Hocevar de Belgrado, o Bispo auxiliar Anton Jamnik de Liubljana (Eslovênia), o Bispo Franko Komarica de Banja Luka: pessoas que em sua história, viveram guerras civis e derramamentos de sangue.
O lema do encontro é “Um percurso de paz na península coreana”. Estarão presentes no Fórum líderes católicos, teólogos, intelectuais e especialistas que atuam em regiões abatidas por guerras civis ou ataques terroristas, que debaterão sobre os caminhos e estratégias para se obter uma reconciliação duradoura na Coreia e no mundo.
O seminário consiste em três sessões: a primeira sobre o tema "O papel da Igreja Católica para a paz no mundo"; a segunda é dedicada a "Esforços internacionais para a resolução de controvérsias"; a terceira é sobre o tema "A realidade da península coreana: diagnóstico e soluções".
"Celebrando o 70º aniversário da libertação da Coreia no ano passado, no meu coração eu senti a pesada realidade da situação entre a Coreia do Norte e a do Sul", afirma o Cardeal Andrew Yeom Soo-jung, Arcebispo de Seul, numa nota enviada a Fides, explicando o sentido dessas iniciativas. "Hoje, estamos diante de tensões militares na Ásia Oriental, a guerras civis em todo o mundo, a fenômenos de terrorismo indiscriminado. Não obstante a situação grave, rezamos para que nós nunca renunciemos à esperança de uma verdadeira paz", concluiu. (PA) (Agência Fides 17/8/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network