ÁSIA/SÍRIA - A “Frente al Nusra” muda de nome. Bispo Audo: pura tática, os ‘rebeldes moderados’ não existem

Sexta, 29 Julho 2016 jihadistas   guerras   política internacional  

Wikipedia

Aleppo (Agência Fides) – A decisão da facção jihadista Jabhat al-Nusra de mudar de nome e de anunciar a própria saída formal da rede al Qaeda representa “uma medida puramente tática para legitimar uma fantasiosa ‘rebelião islâmica moderada’ presente no leque de forças empenhadas na guerra contra Assad. Uma entidade que não existe, na realidade”. Quem o afirma com convicção é o jesuíta sírio Antoine Audo, Bispo caldeu de Aleppo. “Mudar de nome e declarar, com palavras, a própria saída da rede de al Qaeda” declara o Bispo da cidade mártir síria à Agência Fides, “não muda absolutamente nada na realidade. Eles são os mesmos, expoente do mesmo extremismo sunita jihadista. Mudar de nome é só uma tática. Um jogo que engana; tentam se apresentar como representantes da imaginária ‘oposição moderada síria’ da qual certos poderes podem precisar para continuar a perseguir suas ambições na Síria”.
Ontem, quinta-feira, 2 de julho, Abu Muhammad al-Jawlani, chefe militar da Frente al Nusra, anunciou que o grupo de agora em diante se chamará Jabhat Fatah Al-Sham (“Frente pela Conquista do Levante”).
Em vídeo transmitido em exclusiva pela al-Jazeera, al-Jawlani confirmou também a saída de al Nusra da rede de al Qaeda, motivando a decisão com a intenção de “reduzir as distancias entre as facões jihadistas” atuantes no conflito sírio. No mesmo vídeo, o líder jihadista agradece a atual cúpula de al Qaeda (rede jihadista criada por Osama Bin Laden) “por ter entendido a necessidade de romper a ligação”. No passado, em diferentes situações locais, as milícias de al Nusra se engajaram em atritos armados pelo controle do território, inclusive com jihadistas do chamado Estado Islâmico (Daesh). (GV) (Agência Fides 29/7/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network