ÁFRICA/EGITO - O Presidente al Sisi recebe oPatriarca Tawadros; polêmica sobre a manifestação dos coptas nos EUA

Sexta, 29 Julho 2016 sectarismos  

coptstoday.com

Cairo (Agência Fides) – Os cidadãos egípcios, de qualquer comunidade religiosa sejam membros, “são todos iguais em seus direitos e deveres, de acordo com a Constituição”. E os cristãos egípcios demonstraram “sabedoria e espírito de Pátria” na maneira em que responderam aos ataques provenientes de quem “quer utilizar a religião como instrumento para fomentar divisões e difundir ideias extremistas”. São estas as considerações essenciais expressas pelo Presidente egípcio Abdel Fattah al Sisi em seu encontro com o Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II, recebido em audiência ontem no palácio presidencial com uma delegação composta também por diversos Bispos do Sínodo da Igreja copta-ortodoxa. Sisi acentuou o valor da fraternidade entre cristãos e muçulmanos no Egito, valorizando as iniciativas atuadas pela Egyptian Family House (Casa da Família egípcia), organismo de conexão religiosa surgido há alguns anos como instrumento para prevenir e mitigar contraposições sectárias.
Entretanto, suscitam ainda polêmicas as manifestações públicas realizadas por alguns grupos da diáspora copta – come o que manifestou nos últimos dias em Washington, diante da Casa Branca – para protestar contra as violências sofridas pelos cristãos no Egito. Os porta-vozes do Patriarcado copta-ortodoxo não quiseram comentar oficialmente as manifestações, mas nos dias passados, emergiram do Patriarcado copta-ortodoxo alertas contra possíveis instrumentalizações e o pedido para não organizar no exterior mobilizações e protestos públicos que poderiam ser vistos como tentativas de “interferência” nas vicissitudes internas egípcias atuadas por organizações e grupos estrangeiros.
O escritor egípcio Michel Fahmy polemizou duramente contra as manifestações, organizadas por membros da diáspora egípcia copta, definindo-as atos “estupidez ou traição” de pequenos grupos, destacando que somente o Estado egípcio pode proteger também os coptas de violências sectárias, objetivo que nem os grupos militantes da diáspora copta ortodoxa, nem os parlamentares coptas presentes do Parlamento egípcio são capazes de assegurar. (GV) (Agência Fides 29/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network