ÁSIA/LÍBANO - Patriarca maronita: “vergonhoso” aguardar que outros países decidam quem será o novo Presidente libanês

Quinta, 28 Julho 2016 política internacional   igrejas orientais  

Youtube

Beirute (Agência Fides) - “É vergonhoso que os libaneses devam esperar anos até que outros países da região escolham nosso Presidente”. Assim o Patriarca Maronita Boutros Bechara Rai estigmatizou pela enésima vez a paralisação institucional, os vetos cruzados entre as forças políticas nacionais e as interferências estrangeiras que há mais de dois anos impedem a eleição de um novo Chefe de Estado, o cargo instituição que o complicado sistema libanês reserva a um cristão maronita. O Primaz da Igreja maronita expressou suas avaliações terça-feira passada, 26 de julho, no encontro com uma delegação do Conselho da Ordem dos Advogados do Líbano setentrional.
Nos últimos dias, uma série de encontros – como entre o próprio Patriarca e o candidato Suleiman Franjieh, líder do partido Marada, seguido da reunião do próprio Franjieh com uma delegação do partido xiita Hezbollah – provocou boatos na imprensa libanesa sobre uma possível resolução da paralisação política, com a reabertura do processo até setembro. Permanece na mesa a candidatura à presidência do general Michel Aoun, líder do Movimento patriota livre, formalmente apoiada também pelas Forças libanesas do ex-‘inimigo’ Samir Geagea, mas hostilizada pelo partido sunita “Futuro”, liderado por Saad Hariri. (GV) (Agência Fides 28/7/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network