AMÉRICA/COLÔMBIA - “Situação sempre mais grave”: mais de 1.500 pessoas bloqueadas, denuncia o Bispo de Apartado

Quinta, 28 Julho 2016 direitos humanos   refugiados   bispos   áreas de crise  

Migrantes irregulares

Turbo (Agência Fides) – Depois do aumento dos migrantes irregulares que entram todos os dias no município colombiano de Turbo, na fronteira com o Panamá, o Bispo da diocese de Apartado, Dom Hugo Torres Marin, lançou um pedido urgente de ajuda à Chancelaria para enfrentar esta crise humanitária. "A situação em Turbo, Antioquia; Capurganá e Sabzurro, no Choco, está se tornando cada dia sempre mais grave, precisamos de um resposta da Chancelaria”, refere a nota enviada a Fides por uma fonte local.
A preocupação, afirma Dom Torres Marin, vem do fato de que o Ministério do Exterior não se pronuncia sobre este tema e não oferece nem mesmo soluções possíveis, enquanto a situação requer uma resposta imediata porque, explica, "já há reações da população, de ordem pública, diante de invasões de terrenos onde os migrantes montaram barracas para viver; por causa da indiferença do Estado, muitos deles são vítimas de furtos embora tenham poucas coisas; não obstante o prefeito forneça a eles água, o alimento é oferecido pela Pastoral Social através da Igreja, entretanto o problema é tão grave que inclusive grupos de leigos contribuem para o sustento dessas pessoas".
Aos migrantes bloqueados (veja Fides 5/07/2016) se acrescenta um fluxo diário que varia de 100 a 400 clandestinos. Além disso, poucos dias atrás uma falha deixou sem eletricidade Capurganá, população Choco que vive numa temperatura entre 32 e 35 graus Celsius. Isso fez aumentar o preço dos alimentos que requer refrigeração e o recurso aos geradores para os quais se deve comprar combustível.
A grave situação na cidade de Urabá (Colômbia) é causada pelo fechamento das fronteiras para os imigrantes decidida em 9 de maio pelo Presidente do Panamá. Os imigrantes de Cuba, Haiti, África e China esperam alcançar os Estados Unidos através da Colômbia e Panamá. De acordo com as estimativas da Igreja local, nessa área há mais de 1.500 pessoas bloqueadas. (CE) (Agência Fides, 28/07/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network