ÁSIA/SÍRIA - Bispo de Aleppo: padre Hamel e os outros mártires salvam o mundo; não instrumentalizemos seus sofrimentos

Quarta, 27 Julho 2016 mártires   terrorismo   política internacional  

vultuschristi.org

Aleppo (Agência Fides) – O episódio de padre Jacques Hamel, o idoso sacerdote francês degolado enquanto celebrava missa, “pertence à grande história do martírio cristão, como o dos mártires recentes das Igrejas no Oriente”. Por isso, “não merece ser instrumentalizado, justamente por quem, até pouco tempo atrás, para atender seus interesses, pensava em brincar com os grupos jihadistas ao qual se referiram os jovens terroristas que o mataram”.
Assim, o Bispo Georges Abou Khazen OFM, Vigário apostólico de Aleppo para os católicos de rito latino, analisa desde a cidade mártir síria o trágico crime perpetrado na manhã de ontem na igreja de Saint Etienne du Rouvray, perto de Rouen. “Ao longo dos séculos” frisa o Bispo franciscano, conversando com a Agência Fides, “os cristãos sempre viram no martírio a confissão de fé mais elevada. Enquanto choravam seus mártires, sempre os celebraram como os que nos redimem e salvam o mundo, porque assumem em si os sofrimentos recebidos em nome de Jesus e aplicam a seus contemporâneos a redenção trazida por Cristo”.
Esta dinâmica, tão íntima ao mistério de salvação, segundo Dom Georges, “não pode ser desfigurada por quem fomenta indignação para receber benefícios de natureza política”. “Há anos”, observa o Vigário apostólico de Aleppo “nós, Bispos do Oriente Médio, alertamos para os poderes ocidentais que, visando seus próprios interesses não hesitam em apoiar grupos de desequilibrados que aderem à ideologia jihadista.
Agora, vejo circular reações ferozes que identificam todo o Islã com aqueles grupos obcecados por uma ideologia de ódio e de morte que parece se difundir em todo lugar, por caminhos misteriosos. É preciso ser simples como as pombas e astutos como as serpentes, como ensina o Evangelho. Mas a esperteza não consiste no deixar-se contaminar pelo veneno da serpente”. (GV) (Agência Fides 27/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network