ÁFRICA/EGITO - A Igreja copta rejeita instrumentalizações estrangeiras dos ataques sectários

Terça, 26 Julho 2016 sectarismos   igrejas orientais  

namu wyki

Cairo (Agência Fides) – A Igreja copta-ortodoxa não quer que os ataques sectários sofridos ultimamente pelos cristãos egípcios se tornem pretextos para ações instrumentais e adverte para que não se organizem no exterior mobilizações e campanhas públicas que aparentem ser tentativas de “interferência” nos acontecimentos organizados por grupos internos no Egito. É o que referem fontes próximas da Igreja copta, consultadas pela Agência Fides.
A nova sequência de violência contra os coptas, ocorrida sobretudo no governadoria de Minya, provocou fortes intervenções públicas do Patriarca copta, Tawadros II, do Grão-Imame de Azhar, Ahmad al Tayyib, e do próprio Presidente egípcio Abdel Fattah al Sisi (veja Agência Fides 21, 22 e 25/7/2016). Como efeito político de tal reação partilhada, foi anunciada a próxima apresentação no Parlamento de um projeto de lei que perseguirá os ataques de caráter sectário como crimes perpetrados contra a unidade nacional. (GV) (Agência Fides 26/7/2016).



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network