ÁSIA/IÊMEN - Foto do salesiano sequestrado em sua página facebook; o Bispo Hinder: “Eu também acho que ele está vivo”

Quarta, 20 Julho 2016 terrorismo   sequestros   facebook  

Facebook

Aden (Agência Fides) - “Não temos notícias novas e hoje, com os meios técnicos à disposição neste campo, tudo é possível, mas a foto pode ser autêntica. Alguns veem nela a prova de que o padre Tom ainda está vivo. E eu também acredito nisso”. Assim o Bispo Paul Hinder OFMCap, Vigário apostólico para a Arábia meridional, comenta a publicação da foto na página facebook do padre Tom Uzhunnalil, sacerdote salesiano indiano sequestrado no último dia 4 de março em Aden pelo comando de terroristas que atacaram naquele dia uma clínica na cidade iemenita, trucidando quatro religiosas Missionárias da Caridade, com outras 12 pessoas.
A foto, publicada ontem na conta facebook do padre Tom, mostra um homem com aparência sofrida, cabelos longos, barba por fazer e mãos no peito. A mensagem, em inglês, que acompanha a foto, anuncia a iminente publicação de uma ‘súplica’ do sacerdote sequestrado. Não consta o nome de quem ‘postou’ a foto e a mensagem. Segundo a imprensa indiana, muitos familiares do padre Tom, reconheceram no homem retratado na foto, sob a barba e os cabelos, as feições do sacerdote. “Por enquanto”, acrescenta à Agência Fides o Bispo Hinder “não há elementos novos para decifrar o sentido e a proveniência da foto. Nos últimos tempos, as tentativas para conseguir libertar o padre Tom não registraram progressos significativos”.
No último dia 4 de março, os terroristas levaram o padre Tom Uzhunnalil depois de perpetrar o massacre na residência para idosos e deficientes aos cuidados das irmãs de Madre Teresa.
Há quase um mês do massacre e do sequestro, circularam na internet indiscrições que afirmavam, sem nenhum confronto, a morte por crucificação do sacerdote na Sexta-feira da Paixão (25 de março). Nos dias sucessivos, o próprio Bispo Hinder falou sobre “indicações fortes” que faziam pensar que o sacerdote estivesse ainda vivo e nas mãos de seus sequestradores. Depois, na terça-feira, 29 de março, a Congregação salesiana, num comunicado oficial, indicou no Governo indiano, no Vicariato Apostólico para o Sul da Arábia e no inspetor salesiano de Bangalore, as fontes confiáveis às quais se referir para acompanhar os eventuais desenvolvimentos dos fatos sobre Pe. Tom. (GV) (Agência Fides 20/7/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network