EUROPA/ITÁLIA - Voluntários, médicos e enfermeiros continuam a se dedicar à população do Sudão do Sul

Quarta, 13 Julho 2016 guerras  

CUAMM

Pádua (Agência Fides) – “Apresento-me direta e pessoalmente para relatar-lhes a nossa vida no Sudão do Sul, de modo especial em Juba, a capital”. Quem nos fala é pe. Dante Carraro, Diretor de Médicos com a África Cuamm, em contato com os voluntários no país, a quem se dirige dizendo que “a nova fase de instabilidade que o país atravessa, envolvendo principalmente a capital, Juba, está agravando ainda mais a frágil situação econômica e social e pode comprometer as escassas seguranças garantidas com os acordos de paz por toda a comunidade internacional, sobretudo os doadores”. “Estamos em constante contato com a Unidade de Crise da Farnesina (Ministério do Exterior italiano, ndr), que está monitorando a situação e avaliando a oportunidade de evacuar os compatriotas, caso a situação piore, sempre desde que o aeroporto de Juba esteja operativo”, continua o diretor do Cuamm.
Pe. Dante expressa ainda “profundo agradecimento e admiração aos voluntários, médicos, enfermeiros, pessoal administrativo e logístico, italianos e africanos, que estão no território e continuam a se dedicar com coragem junto à população sul-sudanesa”. Estamos confiantes de que nesta circunstância, as partes contendentes encontrem um acordo que, mesmo que instável, possa consentir ao país adquirir um certo equilíbrio e assim, permitir a concessão de ajudas internacionais que atendam às necessidades da população, já no extremo de suas forças. ‘Com a África”, que consta em nosso nome, por vezes nos dá entusiasmo e motivação; mas por vezes nos pesa e causa ansiedade e preocupação. Garanto a proximidade, a oração e todo o nosso agradecimento”, conclui pe. Dante.
(DC/AP) (13/07/2016 Agência Fides)




Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network