ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - "Cessar-fogo o mais rápido possível": apelo do Cuamm às instituições locais

Terça, 12 Julho 2016 guerras  

Steve Evans

Juba (Agência Fides) - A poucos dias de distância desde que a Ong Médicos com a África Cuamm tinha recordado o quinto aniversário de independência do Estado mais jovem do mundo (veja Fides 8/7/2016) se reacenderam os confrontos violentos em Juba entre a facção do Presidente Salva Kiir e a do vice-presidente Riek Machar (veja Fides 11/7/2016). Hoje, Cuamm se une aos pedidos das instituições internacionais e italianas para o cessar-fogo o mais rápido possível. "Os funcionários em Juba estão seguros, mas esperando que os conflitos terminem. Existe o alerta elevado para a população civil, que, como sempre, é a principal vítima da guerra. A gasolina está acabando e precisamos racionar o uso da tecnologia e das comunicações", lê-se na nota local enviada a Fides pelo escritório da Ong. "As pessoas estão aterrorizadas, com medo. Não há nenhuma garantia de futuro. Cuam continua mantendo o compromisso com a saúde da população que, infelizmente, é a principal vítima nestes casos", concluiu Pe. Dante Carraro, Diretor da Ong. No país Cuamm mantém abertos os serviços para a população em 7 municípios e 3 hospitais onde trabalham 17 italianos, 39 agentes de diferentes nacionalidades africanas e cerca de 650 sul-sudaneses. (AP) (12/7/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network