AMÉRICA/PANAMÁ - “Um canal para todos”: a reflexão dos Bispos sobre a nova obra

Segunda, 11 Julho 2016 desenvolvimento   política   pobreza  

"Um canal para todos"

Cidade do Panamá (Agência Fides) – A abertura do Canal depois das obras de ampliação “foi um evento que nos encheu de alegria e de patriotismo, porque esta obra tem um significado especial na história do povo do Panamá. Agora temos o grande desafio de reagir diante das diferenças e das rivalidades, para apostar na soberania, na democracia e na justiça social, que nos permitirão enfrentar os nossos esforços para construir o Panamá que todos nós queremos, sem excluir ninguém, acabando com o abismo escandaloso entre os poucos que têm muito e os muitos que têm pouco”.
É um trecho do texto conclusivo da Assembleia plenária da Conferência Episcopal do Panamá, realizada de 4 a 8 de julho de 2016, que quis expressamente se pronunciar sobre este grande evento internacional que diz respeito à vida do povo panamense. O novo Canal do Panamá, inaugurado em 26 de junho, realizado por um consórcio internacional, precisou do trabalho de 30 mil pessoas por quase nove anos. A capacidade do Canal triplicou: uma real inovação no campo dos transportes, que fará de modo que as rotas comerciais navais entre Europa e América sofram um impulso importante.
“Temos uma ocasião história diante de nós – prossegue o texto dos Bispos, enviado a Fides -: ter um canal para todos, para camponeses, indígenas, afrodescendentes, mulheres, crianças, jovens, idosos e pessoas com exigências especiais. Enfim, para todos. Devemos tornar real e eficaz a nossa soberania cultivando um sincero amor pelo país; com a consolidação da nossa cultura, com a integração de todos, dando um maior uso social (ao canal) e à gestão transparente dos lucros gerados, permitindo os investimentos em setores vitais como a instrução, a saúde e o trabalho, e fornecendo uma maior oportunidade para os que permanecem excluídos do desenvolvimento nacional".
O texto da Assembleia cita algumas informações sobre temas eclesiais levados em consideração pelos Bispos, como a nova normativa sobre os abusos sexuais e o empenho pela Jornada Mundial da Juventude. Por fim, uma palavra de encorajamento é dirigida à população, considerando a realidade social que o país vive neste momento.
(CE) (Agência Fides, 11/07/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network