ÁSIA/MIANMAR - As Ongs ao governo: “Proteger as minorias religiosas de ataques dos nacionalistas budistas”

Quarta, 6 Julho 2016 minorias religiosas   budismo   liberdade religiosa   violência  

EU-Echo

Yangun (Agência Fides) - Adotar medidas urgentes para proteger as minorias religiosas mais vulneráveis do país. Este é o apelo lançado por um fórum de onze Ongs comprometidas com a tutela dos direitos humanos em Mianmar, depois de dois recentes ataques violentos contra os muçulmanos da parte de grupos budistas. Em 1° de julho, uma mesquita foi destruída por uma multidão, em Hpakant, povoado no estado de Kachin. Em 23 de junho, um ataque de massa destruiu uma mesquita, uma escola e algumas casas num povoado do distrito de Bago, no centro de Mianmar.
No apelo do fórum das Ongs, enviado à Fides, lê-se: “Estes ataques são os últimos de uma campanha de ódio contra os muçulmanos, guiada por militantes nacionalistas budistas e que cresceu nos últimos quatro anos: a campanha incluiu ataques violentos, expressões de ódio, e no âmbito político, resultou na introdução de uma legislação discriminatória que limita as conversões religiosas e o matrimônio inter-religioso”.
Mianmar vive uma nova estação política depois que, com a eleição de novembro de 2015, subiu ao poder a Liga Nacional para a Democracia (Nld). A Liga prometeu “desarraigar o ódio da sociedade e tutelar as minorias”. As Ongs, que incluem “Christian Solidarity Worldwide” (CSW), convidam o governo birmanês “a garantir que os autores destes dois ataques sejam entregues à justiça e que a Polícia possa prevenir outros ataques”. Solicitam as instituições a garantir o respeito pela liberdade religiosa ou de credo e a convidar o novo Relator especial da Onu sobre a liberdade religiosa a visitar o país. (PA) (Agência Fides 6/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network