ÁSIA/TERRA SANTA - Lançada uma coleta de fundos para remover as minas do sítio do Batismo de Jesus

Quarta, 6 Julho 2016 peregrinações  

halotrust.org

Jerusalém (Agência Fides) - O projeto de remover as minas da área de Qasr al-Yahud, que se estende ao longo da margem ocidental do Rio Jordão, na altura do local que segundo a tradição se realizou o Batismo de Jesus, durará dois anos e contará com o emprego de recursos financeiros de pelo menos 4 milhões de dólares. Por isso, a Halo Trust, sociedade britânica especializada à qual foram confiados os trabalhos, lançou uma subscrição para financiar o projeto, dirigida em particular às Igrejas e comunidades cristãs espalhadas pelo mundo.
Qasr el-Yahud, situada a poucos quilômetros da cidade de Jerico, se encontra nos Territórios Palestinos ocupados por Israel, em 1967, no confim com a Jordânia. A área inclui antigas igrejas e mosteiros até agora considerados não seguros por causa das minas espalhadas na área, no tempo da Guerra dos Seis Dias (5-10 de junho de 1967).
A área no processo de se recuperada se estende em 100 hectares. No início, o fim do trabalho de desminagem tinha sido anunciado para o final de 2016. A recuperação dos campos minados, sublinham os responsáveis pela sociedade nos comunicados difundidos para lançar a subscrição, permitirá aos lugares de culto presentes na área, pertencentes à Igreja Católica, à Igreja copta, à Igreja sírio-ortodoxa e as várias Igrejas ortodoxas, de serem restaurados para poder hospedar liturgias e oferecer cuidado pastoral aos milhares de peregrinos que poderiam voltar a visitar o sítio.
Em relação ao apoio à própria campanha de coleta de fundos, a empresa especializada na remoção de minas e bombas destaca também as expressões de apoio que chegaram de alguns chefes de Igrejas e comunidades cristãs, incluindo Pe. Pierbattista Pizzaballa OFM, ex Custódio da Terra Santa e há pouco nomeado Administrador apostólico sede vacante do Patriarcado Latino de Jerusalém. “Esperamos o dia em que, graças à Halo, poderemos ali celebrar em segurança o Sacramento do Batismo”, disse Pe. Pizzaballa numa declaração quando era ainda Custódio da Terra Santa. (GV) (Agência Fides 6/7/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network