ÁFRICA/MALAUÍ - Justiça e Paz: “Os parlamentares que abandonam o plenário traem o mandato dos eleitores”

Quarta, 6 Julho 2016 justiça   política  

Lilongwe (Agência Fides) - “Os parlamentares se tornaram líderes, porque o povo os votou para representá-lo no Parlamento. Optando por não participar das sessões parlamentares sem uma válida razão, traem o povo que confiou a eles o mandato de representá-lo”, afirma Martin Chiphwanya, Coordenador da Comissão Episcopal Justiça e Paz de Malauí, onde boa parte da população corre o risco de passar fome (veja Fides 5/7/2016). Nesta situação, os deputados que faltam às sessões do Parlamento dão um sinal de profundo desinteresse quanto ao destino de quem os elegeu.
“Os cidadãos devem protestar com força contra esses parlamentares e pedir a eles explicações. Ainda mais importante é a coragem dos eleitores para não mais votá-los nas próximas eleições, porque escolheram deliberadamente abandoná-los”.
No Malauí, os parlamentares recebem cerca de 56 dólares por dia por indenidade, e cerca de 14 dólares como pagamento por cada sessão parlamentar, que é depositado antes do início da reunião. Segundo o Banco Mundial, a renda média anual de um cidadão do Malauí é de 250 dólares por ano. (L.M.) (Agência Fides 6/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network