ÁSIA/BANGLADESH - O Bispo de Rajshahi: “Atrás da radicalização dos jovens há a falência da família”

Quarta, 6 Julho 2016 islã   terrorismo   jovens   família   diálogo   direitos humanos  

Diocese Rajshahi

Rajshahi (Agência Fides) – “Os pais não cuidam dos filhos: há uma falência da família. Deram a eles somente dinheiro e uma vida agitada, sem cuidar de sua formação, ideais e mentalidade. Foram expostos à propaganda ideológica que prometeu a eles que se tornariam herois ou conquistariam o paraíso, matando. Há um gap geracional. E não se pode ainda esquecer a questão das madrasas (as escolas corânicas gratuitas), onde se faz uma verdadeira lavagem cerebral dos jovens, formando-os em ideias radicais. Este é realmente um problema nacional”: é o que afirma num colóquio com a Agência Fides Dom Gervas Rozario, Bispo de Rajshahi, comentando os elementos que emergiram depois do massacre de Daca em primeiro de julho, quando um comando de sete jovens terroristas entre 20 e 22 anos matou 20 reféns.
Os jovens eram todos provenientes de famílias ricas ou da burguesia média-alta e tinham frequentado escolas particulares de nível internacional. Um deles, Rohan Imtiaz Kahn, era filho de um político do partido Awami League, que atualmente está no governo em Bangladesh. Seu pai pediu perdão publicamente à população, admitindo sua “falência”. “O que impressiona a opinião pública é que esses terroristas eram todos jovens de boa família”, nota o Bispo, que lança um apelo aos líderes islâmicos: “Há líderes islâmicos bengaleses que condenaram a violência, mas é preciso fazer mais no país e fazê-lo junto. Todas as forças saudáveis devem se unir, a partir das instituições, para restabelecer os valores da paz e da tolerância no centro da agenda política e derrotar juntos a ameaça terrorista”. (PA) (Agência Fides 6/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network