AMÉRICA/BRASIL - Zika e dengue: precauções nas Olimpíadas

Quarta, 6 Julho 2016 saúde  

Internet

Rio de Janeiro (Agência Fides) - A partir de 5 de agosto, o Brasil, país mais atingido pelo vírus zika, acolherá os Jogos Olímpicos não obstante meses de críticas e discussões. Os agentes de saúde advertiram as delegações esportivas e as quinhentas mil pessoas que irão ao país latino-americano, que o risco de contágio é 15 vezes maior do que o vírus da dengue. Segundo informações enviadas à Fides, no mês de junho os presidentes e os serviços médicos das federações esportivas participaram de uma sessão de informação antes de partir para o evento.
Todavia, segundo estimativas da Universidade de São Paulo, não se registrarão mais do que 16 casos de contágio do zika, enquanto a preocupação maior deveria ser com a dengue, doença que nas últimas décadas teve um aumento enorme. Ao contrário do zika, a dengue pode degenerar um quadro potencialmente mortal.
A sugestão da OMS é de que as mulheres grávidas evitem as áreas onde a transmissão do vírus é muito elevada e pode levar a casos de microcefalia nos nascituros. Além disso, recordam os epidemiologistas, o risco de transmissão causada por mosquitos durante os Jogos Olímpicos será baixa porque o Brasil se encontra no período de inverno. (AP) (6/7/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network