AMÉRICA/COLÔMBIA - Migrantes bloqueados na Colômbia há dois meses numa situação “desumana e insuportável"

Terça, 5 Julho 2016 refugiados   política   pobreza  

Migrantes na Colômbia

Turbo (Agência Fides) – "Desumana e insuportável": assim foi definida a situação dos migrantes que se encontram na região de Uraba (Antioquia, Colômbia) na carta ao Presidente Juan Manuel Santos, assinada por Dom Hugo Alberto Torres Marín, Bispo de Apartado, e por todo o clero da região. Os migrantes, segundo a carta enviada a Fides, pedem soluções imediatas por parte do governo nacional.
Segundo dados da imprensa local, cerca de 120 pessoas, provenientes de Cuba e de outros países da América Central, há cerca de dois meses vivem num armazém e em outros locais improvisados na região de Uraba, após o fechamento da fronteira com o Panamá, de onde tinham intenção de entrar nos Estados Unidos.
"É obrigação do governo, através do Ministério do Exterior, garantir a integridade e a dignidade de todo estrangeiro que chega ao território", afirma a carta, em que se pede uma "intervenção com urgência" para encontrar uma solução a este problema e impedir que os imigrantes "sejam submetidos a toda espécie de abusos por parte daqueles que aproveitam de sua vulnerabilidade". "A Igreja Católica em Uraba oferece a sua disponibilidade para mediar em prol dos imigrantes", conclui a carta.
Segundo o escritório "Defensoria del Pueblo" de Uraba, esta situação pode provocar a curto prazo um problema de saúde pública, a partir do momento que os migrantes não recebem tratamento médico e muitos têm consigo suas famílias, inclusive crianças pequenas e mulheres grávidas. Domingo passado, informa a imprensa local, a polícia prendeu 14 pessoas supostamente ligadas ao tráfico de migrantes na região. Esta organização ilegal parece transportar as pessoas até Turbo, Antioquia, e depois até os Estados Unidos.
(CE) (Agência Fides, 05/07/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network