ÁSIA/TADJIQUISTÃO - Mães se suicidam com seus filhos por causa da pobreza e da violência

Quinta, 30 Junho 2016 violência  

Johannes Zielcke

Vahdat (Agência Fides) – A violência contra as mulheres continua aumentando, como também o nível geral de agressividade e de crueldade da sociedade tadjique. Quem lançou o alerta foi uma representante da ong Women With Higher Education, depois do enésimo suicídio praticado no rio que corta a pequena cidade de Vahdat por uma jovem mulher com sua criança, extremados pela fome e pela pobreza. Segundo informações enviadas a Fides, em fevereiro passado uma mulher de 25 anos se jogou de uma ponte com os seus quatro filhos. Quatro meses antes, uma mãe de 30 anos, depois de afogar seus três filhos, se salvou por milagre e foi condenada a 18 anos de prisão.
Segundo um porta-voz do Ministério tadjique, em 2015 foram registrados no total 325 suicídios e tentativas de suicídios de mulheres. As mulheres tadjiques são obrigadas a se casar muito cedo e enviadas logo para as casas dos maridos onde sofrem abusos de todo gênero. Além disso, o aumento da crise econômica que atinge o país teve consequências sociais dramáticas sobre grande parte dos habitantes.
Segundo o Banco Mundial, o Tadjiquistão é o país que mais depende das remessas dos emigrantes. Os fluxos monetários diminuíram em 2/3 em 2015 em decorrência da crise econômica russa, que teve origem com a queda do preço do petróleo e das sanções ocidentais contra Moscou por sua participação no conflito ucraniano. O Tadjiquistão é fortemente dependente da economia russa, onde trabalha cerca da metade da população masculina, principalmente no setor da construção.
(AP) (30/6/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network