ÁFRICA/ETIÓPIA - Surge uma nova comunidade católica em Kokossa: catecúmenos dos pobres entre os pobres

Sexta, 24 Junho 2016 evangelização  

AM

Kokossa (Agência Fides) – Domingo, 19 de junho, solenidade de Pentecostes segundo o calendário litúrgico da Igreja Etíope, surgiu em Kokossa, na Etiópia, na região Oromia, uma nova comunidade cristã católica. Quem o conta à Agência Fides é o Bispo emérito de Pádua, Dom Antonio Mattiazzo, missionário na Etiópia (veja Fides 19/10/2015). “O primeiro anúncio do Evangelho em Kokossa ocorreu graças ao padre Angelo Antolini, atual Prefeito Apostólico de Robe, quando era pároco de Kofele. Sua obra foi levada avante pelo padre Bernardo Coccia, sempre de Kofele. Eu recebi deles o testemunho em setembro de 2015, ajudado por um catequista de Kofele e pelo irmão capuchinho Matteo” relata pe. Mattiazzo.
“Depois de tentar conhecer a condição de cada pessoa que frequentava os encontros de oração e catequese, admitimos aqueles que apresentavam os requisitos ao catecumenato e outros ao pré-catecumenato. Catecúmenos e pré-catecúmenos provinham dos mais pobres entre os pobres, do ponto de vista econômico. Alguns não tinham nem dinheiro para comprar um par de sandálias e vinham descalços aos encontros, apesar do frio e da chuva. Assim, iniciamos uma forma de microcrédito e, dentre outras iniciativas, providenciamos sapatos para os descalços. O anúncio do Evangelho deve sempre se acompanhar, ou ser precedido, pela caridade e a promoção humana”. “Tínhamos a disposição uma pequena casa não utilizável, nem mesmo pelos padrões locais – prossegue o Bispo. Pensamos de torná-la habitável e enquanto se realizavam as obras, colocamos uma tenda maior no espaço disponível, mesmo porque a maior sala da casa era insuficiente para acolher catecúmenos e pré-catecúmenos”.
“A solenidade de Pentecostes e a celebração dos sacramentos foram preparadas com uma espécie de tríduo, sexta-feira e sábado, de modo especial, com orações e catequeses. Na manhã de sábado, celebrei três ritos: o rito effata, o exorcismo e a admissão na Igreja católica de pessoas provenientes de outras confissões cristãs. Em outros encontros de sexta-feira e sábado participaram muitos membros de conselhos pastorais de Kofele e das comunidades cristãs de Gode, Denda e Cacia, pertencentes à paróquia de Kofele, que foram hospedados em Kokossa. Eles mesmos puderam ver como nasce uma comunidade cristã, assumindo o compromisso de continuar a apoiar a comunidade nascente e realizar uma obra de evangelização. A alguns deles, eu conferi um ‘mandato missionário’. Se não chegam mais missionários dos países cristãos mais antigos, nós nos propomos a formar leigos que sejam discípulos missionários, como nos pede o Papa Francisco”. “A comunidade cristã católica é formada hoje por 36 pessoas; uma pequena semente que precisa ser reforçada com a misericórdia para crescer, dar frutos e expandir-se”, conclui Dom Mattiazzo. (AP/AM) (24/6/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network