ÁSIA/LÍBANO - Bispos divididos, reenviado o Sínodo da Igreja greco-melquita

Quarta, 22 Junho 2016 igrejas orientais  

Wikipedia

Beirute (Agência Fides) - O Sínodo da Igreja católica greco-melquita, depois de se abrir na segunda-feira, 20 de junho, em Ain Traz, num clima de tensão interna forte, foi interrompido e reenviado a uma data a ser definida por causa da confusão de um certo número de bispos que fizeram faltar o número exigido para proceder com os trabalhos da assembleia sinodal. É o que refere um comunicado difundido por fontes oficiais do Patriarcado, enviado à Agência Fides.
O fato evidencia as divisões existentes dentro do episcopado greco-melquita que se concretizam no pedido de demissão do Patriarca Gregório III, mantido por um grupo de pelo menos dez bispos, para proceder com a eleição de um novo patriarca. Na segunda-feira, 20, dos 22 bispos greco-melquitas atualmente em função, somente 11 se apresentaram ao encontro de abertura do Sínodo (um sim a menos do quorum pedido).
O Patriarca Gregório, em seu discurso inaugural, entre outras coisas, convidou todos os bispos a um debate “respeitoso, franco e transparente, no espírito do diálogo e caridade”. Num seu pronunciamento sucessivo ao adiamento do Sínodo, o Patriarca Gregório, recordando as disposições repropostas recentemente também pela Congregação para as Igrejas Orientais, sublinhava que o direito canônico oriental não contempla a possibilidade de impor ao Patriarca as demissões contra a sua vontade, e que todas as controvérsias eventuais devem ser abordadas dentro da Assembleia sinodal. (GV) (Agência Fides 22/6/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network