AMÉRICA/MÉXICO - Depois de 6 mortos em Oaxaca, prossegue o protesto dos professores. A Igreja pede diálogo

Terça, 21 Junho 2016 instrução   violência   bispos   desenvolvimento  

Manifestações de protestos de professores

Tehuantepec (Agência Fides) – O Bispo de Tehuantepec, Dom Oscar Armando Campos Contreras, pediu diálogo “em busca da justiça, para ajudar a superar os atrasos sociais na vida do nosso povo”. O comunicado da diocese, assinado também pelos párocos e todos os sacerdotes, faz um apelo para que parem com as desordens e interdições rodoviárias que se estão verificando na região de Tehuantepec, como manifestações de protesto de professores, que deixaram mortos e feridos.
“O autoritarismo e a violência são duas faces da mesma medalha (...); nos conflitos há muitos interesses diferentes, que querem tirar proveito deste clima agitado. Seria criminoso desejar o derramamento de sangue, mesmo de uma só pessoa. O nosso convite é para ambas as partes, autoridades e professores: coloquem a razão acima da paixão”, consta na declaração enviada à Fides, datada de 19 de junho.
Esta já é a quinta semana de protestos no México contra a reforma do ensino, a avaliação dos professores e a demissão de um grupo deles. Professores e pais de algumas escolas da capital manifestaram pedindo justiça para as seis pessoas mortas em Oaxaca, onde houve violentos atritos que deixaram também dezenas de feridos. Ontem, também os professores do estado de Guerrero protestaram contra o governo pelos mesmos motivos.
(CE) (Agência Fides, 21/06/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network