ÁFRICA/REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA - Novas ameaças à aldeia de Ngaoudaye, aonde foi saqueada uma missão capuchinha

Segunda, 20 Junho 2016 grupos armados  

Bangui (Agência Fides) - “O grupo armado MPC-RJ depois do ataque a Ngaoudaye, não retornou à base nas redondezas de Paoua, mas se deteve em Kollo, aldeia no confim com o Chade”, referem à Agência Fides fontes da Igreja que, por razões de segurança, não citamos o nome.
De Kollo, os combatentes fizeram aos moradores de Ngaoudaye um ultimato com o pedido de dinheiro para não sofrer um segundo ataque.
Em 15 de junho, a aldeia de Ngaoudaye, no noroeste da República noroeste da República Centro-africana, foi saqueada. Também a missão capuchinha local sofreu prejuízos (veja Fides 16/6/2016). O MPC-RJ (Mouvement Patriotique pour la Centrafrique) é um dos movimentos nascidos da ex-aliança de rebeldes Seleka, que assumiu o poder em 2013, para ser expulso depois pelos chamados anti-Balaka, (outro grupo armado).
As fontes da Fides lançam um apelo aos habitantes da região de Ndim: “Em sua passagem, os homens do MPC-RJ utilizam os pobres bens dos habitantes. Algumas casas ficaram danificadas ou foram incendiadas. Aldeias como Nzamari, Kollo, Mbaideng foram esvaziadas de seus rebanhos e aves. A população está escondida nos campos e na savana”.
A Missão ONU na República Centro-africana (MINUSCA) anunciou ter reforçado o dispositivo de segurança dos Capacetes Azuis em Ngaoundaye e na área circunstante. (L.M.) (Agência Fides 20/5/2016)







Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network