ÁSIA/SÍRIA - Três vítimas em um atentado suicida. Salvo o Patriarca Ignazio Efraim II

Segunda, 20 Junho 2016 minorias religiosas   perseguições   violência   terrorismo   guerras  

aina

Qamishli (Agência Fides) – Três pessoas foram mortas em um ataque suicida realizado ontem em uma assembleia religiosa organizada em Qamishli, no norte da Síria, para recordar o chamado “genocídio assírio” de 1915, perpetrado pelo exército turco. Segundo referem fontes locais da Fides, o agressor tentou entrar na sala em que as pessoas estavam reunidas, mas foi detido pelas forças da segurança locais e se fez explodir entre elas. O encontro celebrava a matança de 1915, conhecida também como o “massacre de Sayfo”, realizado pelo exército otomano durante a primeira guerra mundial. De acordo com estimativas de historiadores, as vítimas assírias daquele massacre foram cerca de 250.000, mas algumas fontes acreditam que os mortos foram 750.000. Na celebração estava presente o líder da Igreja ortodoxa síria, o Patriarca Ignazio Efraim II. As forças “Sotoro”, milícias cristãs nascidas no nordeste da Síria, garantiram a segurança. O ataque, que não foi o primeiro na cidade de Qamishli, não foi reivindicado.
O Patriarca também presidiu em 19 de junho um evento em que foi inaugurado um monumento comemorativo do genocídio assírio.
A cidade de Qamishli, de maioria curda, está atualmente dividida entre uma área controlada pelas milícias curdas e uma sob controle das forças governamentais sírias.
(PA) (Agência Fides 20/6/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network