ÁFRICA/MADAGASCAR - A grave penúria obriga a população a comer as sementes que deveriam ser plantadas

Sexta, 17 Junho 2016 fome  

Hery Zo Rakotondramanana

Bekily (Agência Fides) – Os agricultores malgaxes estão em condições desesperadas devido à grave penúria que está atingindo sete distritos da região sul do Madagascar, onde pelo menos um milhão de pessoas estão correndo risco de fome e a população rural representa 80%. Para sobreviver, recorrem a medidas extremas. Segundo informações recebidas pela Fides, milhares de crianças se nutrem com frutos de cactos selvagem, não obstante provoquem uma séria prisão de ventre. A população comeu até as sementes de milho destinadas à semeadura.
Segundo estimativas da FAO, apenas no distrito de Bekily, região de Androy, 45 mil pessoas estão em condição de emergência, quase metade da população total. Em outras regiões, inclusive Amboassary, onde a seca é igualmente grave, para se nutrir muitas famílias são obrigadas a vender animais, roupas e utensílios de cozinha. Milhares de famílias vivem em situação precária nas regiões de Androy, Anosy e Atsimo Andrefana, no sul do Madagascar, pois não conseguem atender suas necessidades alimentares por causa do El Niño, que causou uma forte seca.
Trata-se da estação mais árida dos últimos 35 anos. Está previsto que 80% da safra será perdida. Segundo a Agência das Nações Unidas para assuntos humanitários, as adversas condições climáticas reduziram a produção agrícola em outras nações da África austral, onde se estima que 14 milhões de pessoas sofrem fome, inclusive em países como Angola meridional, Namíbia, Botsuana, Zimbábue, Lesoto, Malavi e África do Sul.
(AP) (17/6/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network