ÁSIA/ÍNDIA - Os religiosos indianos: 40 obras de misericórdia para o Jubileu

Segunda, 13 Junho 2016 jubileu da misericórdia   ordens religiosas   igrejas locais   obras sociais  

CRI

Nova Délhi (Agência Fides) – “O Ano da Misericórdia é algo real, não é simplesmente fazer uma oração ou participar de uma conferência. Podemos responder ao chamado do Papa Francisco promovendo generosamente planos concretos de ação, para beneficiar os pobres e os sofredores”: é o que diz à Agência Fides o Salesiano pe. Joe Mannath, Secretário nacional da “Conferência dos Religiosos Indianos” (CRI), que reúne as congregações e as ordens religiosas presentes na Índia.
“As necessidades são urgentes, as possibilidades são grandes, e nós religiosos estamos numa posição melhor em relação à maior parte das pessoas: a nossa contribuição pode fazer a diferença”, explica pe. Mannath. Por isso, a Conferência dos Religiosos na Índia propôs a todas as congregações um plano de ação que sugere mais de 40 iniciativas práticas para cultivar durante o Jubileu e para continuar também quando terminar o Ano Extraordinário da Misericórdia.
“São 40 planos de ação a escolher: já estamos no mês de junho e metade do ano já se passou. Esta proposta pode ser também um bom momento para verificar aquilo que nós religiosos estamos fazendo pessoalmente e como comunidades, como províncias e ordens religiosas”, afirma o Salesiano.
As ações propostas encorajam obras que podem ser desempenhadas em nível pessoal, mas também em nível comunitário: promover gestos de perdão e de reconciliação; doar sangue ou se tornar doador de órgãos; ativar um bolsa de estudo e apoiar um jovem pobre; visitar e cuidar regularmente de doentes, idosos e prisioneiros; ocupar-se de meninos de rua e toxicômanos; empenhar-se no trabalho de instrução, catecismo e ajuda escolar para famílias indigentes. O plano encoraja cada religioso a “realizar pelo menos três obras de misericórdia a cada dia”. (PA) (Agência Fides 13/6/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network