AMÉRICA/VENEZUELA - Os médicos pedem a intervenção da Igreja para que medicamentos cheguem aos hospitais

Quinta, 9 Junho 2016 saúde   áreas de crise   democracia   bispos  

carabobeño

Médicos de Maracay com Dom Rafael Ramón Conde Alfonzo

Maracay (Agência Fides) – A crise que atinge o hospital central de Maracay devido ao escasso fornecimento de material médico e cirúrgico levou os médicos especialistas do principal hospital do estado de Aragua a pedirem expressamente a intervenção da Igreja católica.
Os médicos prepararam uma petição ao Papa Francisco e ao Bispo da diocese de Maracay, Dom Rafael Ramón Conde Alfonzo, com a solicitação de intervir, entregue ontem ao Bispo durante um encontro na sede da Diocese. Segundo informações recebidas pela Fides, o Dr. Martín Graterol, traumatologista, foi o porta-voz do grupo e disse que através das cartas, querem expressar seus sentimentos e o desejo de ver a intercessão do Santo Padre e de Dom Conde para os pacientes, “para consentir o mais rápido possível, e com a ajuda de Deus, a solução ao grave problema da falta de material médico que existe nos hospitais”.
Dom Conde, recebendo as cartas, evidenciou a iniciativa dos venezuelanos no mundo dispostos a iniciar campanhas de coleta de medicamentos para enviá-los ao país. Todavia, destacou, o problema seria resolvido facilmente se o governo nacional permitisse que estes medicamentos entrassem no país, “porque até agora, o obstáculo foi a proibição do governo de aceitar ajudas do exterior”. Depois, definiu a situação “muito desagradável” e recordou que a organização internacional Caritas quis intervir como instrumento de mediação para que os recursos necessários cheguem ao país e sejam distribuídos justamente, com base nas exigências e sob um controle eficiente. “Confiamos que o coração dos governantes não seja duro ao ponto de manter a proibição desta ajuda que nos é oferecida”, conclui o Bispo de Maracay.
(CE) (Agência Fides, 09/06/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network