ÁFRICA/NIGÉRIA - Os líderes cristãos preocupados com duas leis em discussão no Parlamento

Quinta, 9 Junho 2016 xariá  

Abuja (Agência Fides)- A Christian Association of Nigeria (CAN), a associação que reúne as principais confissões cristãs nigerianas (entre as quais a Igreja Católica, representada pela Conferência Episcopal) expressa preocupação com dois projetos de lei que tramitam no Parlamento federal, segundo notícias enviadas a Fides.
O primeiro diz respeito ao direito de pastoreio. A Constituição prevê, em cada Estado da Federação, uma reserva de pastoreio a favor dos pastores Fulani, originários do norte, que se dirigem até o sul em busca de pastos e de água. Este movimento, porém, é acompanhado por tensões e violências (veja Fides 2/5/2016 e 14/5/2016), que correm o risco de serem interpretadas como confrontos religiosos, porque os Fulani são muçulmanos, e os agricultores com os quais brigam são cristãos.
Segundo a CAN, a criação de reservas de pastos em cada Estado nigeriano poderia ser uma tentativa de islamização forçada de toda a Federação. A CAN, ao invés, sugere criar uma reserva nacional de pasto na floresta de Sambisa, no norte, dotando-a de todas as infraestruturas de saúde, de escola, de abastecimento hídrico, etc…
Além disso, de acordo com a CAN, o movimento de pastores Fulani rumo aos Estados do sul, de maioria cristã, esconde a infiltração de membros da seita islamista Boko Haram e “de imigrantes ilegais provenientes dos vizinhos Níger, Chade, Burkina Fasso, Benin, etc…”
O segundo projeto que provoca preocupação é a proposta apresentada pelo deputado Abdullahi Balarabe Salame, de estender a xariá das causas familiares, como é hoje, a causas criminais, aplicando a pena de morte, segundo prevê a legislação islâmica. A CAN afirma que esta medida vai contra a laicidade do Estado, que garante a igualdade de todos os cidadãos diante da lei (L.M.) (Agência Fides 9/6/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network