EUROPA/ESPANHA - O drama das pessoas albinas em risco por causa de falsas crenças populares

Terça, 7 Junho 2016 saúde  

Felipe Fernandes

Madri (Agência Fides) - Em 13 de junho, celebra-se o Dia Internacional de Sensibilização sobre o Albinismo e o Dia Europeu de Prevenção do Câncer de Pele. O fenômeno do albinismo penaliza e prejudica a vida cotidiana de muitas pessoas. Na África existe a superstição de que beber uma ‘poção de albino’ propicia sorte e existem pessoas que os procuram para mutilá-los, matá-los e extrair o ingrediente para a preciosa poção. A Tanzânia é o país que registra a maior prevalência de albinos de todo o mundo. Para divulgar a grave situação destas pessoas e evidenciar o trabalho e o compromisso de médicos e voluntários para melhorar sua situação, no dia 30 de junho será publicado em Madri o primeiro livro-mostra ALBINO que denuncia, através da fotografia, o drama dos albinos na Tanzânia. Trata-se de uma publicação bilíngue, em inglês e espanhol, e a arrecadação da venda irá em favor da ONG África Directo em apoio ao projeto da produção local e distribuição gratuita de filtros solares Kilisun, que previnem lesões de pele. ALBINO é uma narração visual do problema principal dos albinos, a ausência de melanina, unida à carência de proteção solar adequada, causada por um câncer da pele que reduz a expectativa de vida para menos de 30 anos. A iniciativa mostra em fotos a vida em Kabanga, um refúgio onde os albinos podem viver sem medo; o trabalho de um grupo de médicos espanhóis que há cerca de 8 anos cuidam de centenas de albinos no Kilimanjaro Christian Medical Center, além de realizar laboratórios de formação para o pessoal médico local. (AP) (7/6/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network