AMÉRICA/ARGENTINA - Bispos da Patagônia preocupados com os aumentos desmedidos nos preços do gás e da luz

Quarta, 1 Junho 2016 igrejas locais   pobreza  

AICA

Neuquén (Agência Fides) – Os Bispos da região Patagônia-Comahue “profundamente preocupados pelas consequências do aumento desmedido nos preços de serviços essenciais como gás e eletricidade” que atinge principalmente a população mais pobre, escreveram uma carta ao Ministro da Energia, Juan José Aranguren, e ao do Interior, Rogelio Frigerio. A região compreende as províncias de Chubut, Neuquén, Río Negro, Santa Cruz, Tierra del Fuego. A carta é assinada por 11 Bispos ordinários, auxiliares e eméritos das circunscrições eclesiásticas da região.
Na carta, recebida pela Fides, os Bispos não colocam em discussão a necessidade dos aumentos, “especialmente nos grandes centros urbanos que tiveram serviços subvencionados pelo Estado”, mas lamentam que “estes aumentos não tenham sido feitos gradualmente, sobretudo considerando que o inverno não é benévolo na Patagônia e nas províncias meridionais continua durante todo o ano. Assim, existe a necessidade urgente de gás e eletricidade”.
“O lamento doloroso da nossa gente – prosseguem – chega até nós a cada dia através de nossos sacerdotes, agentes pastorais e Caritas paroquiais, que se sentem impotentes diante das angústias dos mais pobres e carentes, e de muitas pequenas e médias empresas que têm ameaçada a sua continuidade empresarial, com a consequente perda de postos de trabalho”.
Os Bispos pedem aos ministros que reconsideram as medidas, “para evitar situações insustentáveis que produzam angústia nas famílias e também nas escolas e nas obras de promoção social com escassos recursos, injustamente punidas com um peso insuportável” e reiteram que tais tarifas “em grande parte de nossa região amazônica são impossíveis de pagar e minam a paz social”. (SL) (Agência Fides 01/06/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network