ÁFRICA/EGITO - Bispo copta: depois do encontro entre o Papa Francisco e o Grão-Imame al Tayyib, a imprensa egípcia anuncia a retomada do diálogo entre a Santa Sé e al Azhar

Segunda, 23 Maio 2016 sectarismos  

Wikipedia

Assiut (Agência Fides) - “O Egito dá grande relevo ao encontro entre o Papa Francisco e o Grão-Imame de Al Azhar: até os jornais mais vendidos dedicam ao evento grande espaço na primeira página e referem que já foi tomada a decisão de retomar o diálogo oficial entre a Santa Sé e a maior instituição teológica do Islã sunita”. Assim, Anba Kyrillos William Samaan, Bispo copta católico de Assiut, descreve à Agência Fides a atenção e as expectativas suscitadas na sociedade egípcia pela visita realizada esta manhã no Vaticano pelo xeque Ahmad al Tayyib, Grão-Imame de al Azhar, durante a qual, o máximo expoente do mais prestigioso centro teológico sunita foi recebido em audiência pelo Bispo de Roma. “O diálogo oficial”, recorda Anba Kyrillos “estava interrompido há cinco anos: os problemas não seguiram à lição do Papa Ratzinger em Regensburg, como ainda hoje insistem, erroneamente, mas às declarações de Bento XVI depois do atentado à catedral copta de Alexandria. Naquela ocasião, o Pontífice evocou a responsabilidade das autoridades locais na defesa dos cristãos”. Àquelas palavras, reagiram mal não apenas os de al Azhar, mas também expoentes do Patriarcado copta ortodoxo.
Anba Kyrillos considera positiva a contribuição oferecida nos últimos anos pela al Azhar em favor da convivência e da superação de correntes sectárias, na dramática fase histórica vivida pelo Egito: “O Grão-Imame, junto ao Patriarca copta ortodoxo, Tawadros, contribuíram para revitalizar a 'Casa da família egípcia', organismo de conexão inter-religiosa criado há anos por al Azhar e o Patriarca copta-ortodoxo como instrumento para prevenir e mitigar as contraposições sectárias no momento em que o agravamento do sectarismo fundamentalista parecia colocar em risco a própria unidade nacional”. Em tempos recentes, sob a égide desta instituição, que coordena uma rede bem distribuída em todo o território nacional, cerca de quarenta imames e sacerdotes animaram juntos uma “missão nas escolas da província egípcia de Minya para promover com conferências e debates entre estudantes a cultura do encontro e da paz, valorizando-a como base de uma pacífica convivência social e religiosa. (GV) (Agência Fides 23/5/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network