ÁFRICA/QUÊNIA - Pe. Peter Meienberg, beneditino de 87 anos que ajuda os detentos do Quênia

Segunda, 23 Maio 2016 missionários   presos  

Nairóbi (Agência Fides) - “Entendi que os encarcerados precisam de muito mais do que apenas nutrimento espiritual; vivem em um ambiente péssimo, assim eu criei a Faraja Foundation, e através da ajuda de amigos e de minha família, conseguimos melhorar as condições dos detentos”, disse pe. Peter Meienberg ao jornal queniano The Nation, que dedicou um amplo serviço a este beneditino suíço de 87 anos que desde 1961 atua na África.
Dentre os projetos promovidos por Pe. Peter se encontram uma jardim de infância para crianças cujas mães estão reclusas na prisão de mulheres em Lang'ata; uma cozinha moderna na prisão de Kamiti; uma biblioteca na Industrial Area Remand and Allocation Prison; cursos de alfaiataria para reclusos, guardas prisionais e muitos outros.
O religioso que trabalha no Quênia há 45 anos, esteve também em outros países africanos, como Tanzânia e República Democrática do Congo. “O meu primeiro encontro com as condições desumanas dos presos ocorreu em meu trabalho com os refugiados de Ruanda, Burundi e República Democrática do Congo”, lembra Pe. Peter, a quem uma companhia suíça dedicou, em 2008, um documentário intitulado “A prisão e o sacerdote: Peter Meienberg em Nairobi”.
Mas os projetos do religioso não se limitam às prisões, também abraçam a promoção do trabalho juvenil. Por isso, adquiriu 24 hectares de terra em Isinya, onde construiu uma fazenda moderna, onde agora estão empregados os jovens que concluíram o curso de agronomia. (L.M.) (Agência Fides 23/5/2016)




Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network