ÁFRICA/SENEGAL - “O diálogo nacional seja útil aos interesses da nação, e não pessoais” adverte Dom Ndiaye

Segunda, 23 Maio 2016 bispos   política  

Dacar (Agência Fides) - “Os políticos têm realmente no coração o serviço à cidade?” questiona Dom Benjamin Ndiaye, Arcebispo de Dacar e Presidente da Conferência Episcopal de Senegal, expressando sua opinião sobre o diálogo nacional promovido pelo Presidente Macky Sall.
“Se o diálogo nacional verte sobre o interesse da Cidade, então vale a pena, mas se a iniciativa quer promover interesses parciais ou individuais, não é diálogo, mas fraude”, afirmou Dom Ndiaye durante um encontro com jornalistas, na conclusão da Assembleia dos Bispos senegaleses realizada por ocasião da Peregrinação mariana ao santuário de Poponguine.
O Arcebispo de Dacar elogiou, todavia, a iniciativa do Chefe de Estado e expressou a esperança que ela “sirva para reduzir a tensão”. Dom Ndiaye também criticou o excessivo número de partidos presentes no cenário político senegalês: “Como pode um pequeno país como o Senegal dispor de mais de 250 partidos políticos? Cada um quer a própria capela e entra no diálogo para chantagear e obter um lugar. E isto é diálogo? Isto é democracia? Não, a política é servir a cidade e não se servir dela”.
O diálogo nacional se abre no dia 28 de maio. O Presidente Sall convidou atores do mundo político, econômico, religioso e da sociedade civil a participar. (L.M.) (Agência Fides 23/5/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network