AMÉRICA/VENEZUELA - Situação ainda tensa, atrasos para o referendo de revogação do mandato presidencial

Sábado, 14 Maio 2016 política   economia   igrejas locais  
Dom  Roberto Luckert Leon

Dom Roberto Luckert Leon

Caracas (Agência Fides) - "A Venezuela caminha para um confronto violento se aqueles que detém o poder não o deixarem”, afirmou Dom Roberto Luckert Leon, Arcebispo de Coro e Presidente da Comissão “Justiça e Paz”. Dom Luckert, durante uma entrevista radiofônica, fez referência a como o governo administra o exame das assinaturas recolhidas pela oposição para a realização de um referendo contra o presidente, ainda este ano de 2016. Em 2 de maio, de fato, a oposição apresentou ao Conselho Nacional Eleitoral quase dois milhões de assinaturas apoiando um referendo para revogar o cargo do Presidente Nicolas Maduro, mas segundo informações locais enviadas à Fides, a contagem é muito lenta e parece encontrar todos os dias problemas burocráticos que desacelera o procedimento.
Falando ontem à Union Radio, o candidato presidencial da oposição, por duas vezes, Henrique Capriles, disse que a Igreja poderia mediar nesta situação política tensa que está vivendo o país. Capriles pede uma data para realizar o referendo definitivo contra Maduro, enquanto, segundo o procedimento constitucional, é preciso um segundo referendo para revogar o presidente. (CE) (Agência Fides, 14/05/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network