http://www.fides.org

Dossiê

2005-10-08

Instrumentum mensis Septembris pro lectura Magisterii Summi Pontifici Benedicti XVI, pro evangelizatione in terris missionum

Também no Palácio apostólico de Castel Gandolfo, onde o Santo Padre transcorreu quase todo o mês de setembro, Bento XVI deu continuidade a sua normal atividade, encontrando os peregrinos provenientes de todas as partes do mundo para o Angelus dominical, recebendo Bispos e Embaixadores, personalidades do mundo da cultura, religiosos e estudiosos. Toda quarta-feira, o Santo Padre foi até a Praça S. Pedro, para encontrar os numersos fiéis e peregrinos. A celebração da XI Assembléia Ordinária do Sínodo dos Bispos e a conclusão do Ano da Eucaristia foram os temas tratados antes do Angelus: o Pontífice convidou toda a Comunidade eclesial a sentir-se envolvida na preparação imediata ao Sínodo, falou da santificação dos sacerdotes através do sacramento da Eucaristia, e da relação entre Eucaristia e caridade. Em Castel Gandolfo, o Santo Padre manteve um importante encontro ecumênico com os rabinos-chefes de Israel, Shlomo Moshe Amar e Yona Metzger. A eles, o Sumo Pontífice recordou os 40 anos da declaração conciliar Nostra Aetate, um texto capaz de dar ainda hoje uma notável contribuição às relações dos católicos com os membros das outras religiões e, em especial, com o judeus. Durante este mês, o Santo Padre encontrou os Bispos mexicanos, que vieram a Roma por ocasião da visita Ad limina Apostolorum, e foram recebidos em quatro grupos. Profundas e significativas foram as palavras que Bento XVI quis dirigir-lhes sobre a situação do país, sobre o empenho da Igreja e sobre a formação do clero. Em particular, o Santo Padre recordou aos Bispos a necessidade de fundar toda ação misionária no sacramento da Eucaristia, “fonte e ápice da vida da Igreja”.

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network