ÁFRICA/EGITO - A Igreja copta-ortodoxa e a Universidade islâmica de al-Azhar juntas contra as violências contra menores e os casamentos precoces

Terça, 10 Maio 2016 menores  

CoptsToday

Cairo (Agência Fides) – A Universidade islâmica de al Azhar – considerada a mais prestigiosa instituição teológico-acadêmica do Islã sunita – e o Patriarcado copta-ortodoxo, assinaram um documento programático em que se descreve o seu compromisso comum em combater juntas toda forma de violência e abuso de menores. A declaração comum, predisposta sob o patrocínio do UNICEF, foi assinada segunda-feira, 9 de maio, pelo Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II e o Xeque Ahmed al Tayyeb, Grande Imame de al Azhar. No texto, estudiosos ligados à Universidade islâmica e à comunidade copta delineiam a tutela dos menores como prioridade comum, compartilhada seja pela sensibilidade islâmica, seja pela cristã.
O alvo da campanha em favor de meninos e meninas – informam fontes egípcias consultadas pela Agência Fides – são também as mutilações genitais e o fenômeno dos matrimônios precoces, além, obviamente, dos sequestros e abusos sexuais. Além das declarações de intenções, o programa ao qual as duas instituições aderem conjuntamente prevê também o envolvimento concreto de pelo menos 850 responsáveis de igrejas e mesquitas – imames, sacerdotes, monges, agentes pastorais – que seguiram neste ano cursos específicos de preparação para se comprometerem pessoalmente em campanhas de informação e sensibilizar toda a população sobre esta chaga, que atinge, de diferentes formas, toda a sociedade egípcia. Segundo dados estatísticos alarmantes, mais de 70% dos menores egípcios sofre alguma forma de abuso e violência dentro de seu próprio ambiente familiar e comunitário. (GV) (Agência Fides 10/5/ 2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network