AMÉRICA/CHILE - Ainda sem resposta o protesto dos pescadores depois do desastre ambiental de Ancud

Terça, 10 Maio 2016 meio ambiente   catástrofes naturais   bispos   política  

Manifestações em Ancud

Ancud (Agência Fides) – O Bispo da diocese chilena de San Carlos de Ancud, Dom Juan Maria Florindo Agurto Muñoz, O.S.M., conseguiu com que alguns caminhões com combustível e gêneros alimentícios circulassem para abastecer a região de Chiloé, bloqueada pelas manifestações. São nove dias que a manifestação organizada pelos pescadores envolveu alguns grupos da população, obstruindo o ingresso à cidade de Ancud e a toda a região, segundo as notícias enviadas a Fides.
Uma medida do governo que proíbe a pesca de qualquer tipo de peixe ou molusco (ostras, mexilhões, amêijoas) em toda a região por causa da "maré vermelha", uma mancha no mar que parece ter contaminado todos os peixes, causou a paralisação de todas as atividades econômicas e comerciais da zona, que vive da pesca e do comércio dos produtos do mar. O governo emitiu esta decisão depois de dois casos graves certificados de doença.
"O que está acontecendo aqui é realmente uma catástrofe ambiental, é como um terremoto ou o que aconteceu ano passado com a enchente em Copiapo. Trata-se do nosso mar, que é a nossa fonte de trabalho e de alimento. E esta situação, dizem os especialistas, poderá durar muito tempo", disse Dom Agurto falando a uma rádio local.
O governo ofereceu uma contribuição de cerca de 1.126 dólares aos trabalhadores durante o período em que não poderão trabalhar, que, todavia, foi refutada, desencadeando o protesto na região, pois os pescadores afirmam que o subsídio não chegará a todos e não será suficiente para cobrir as despesas de todas as famílias.
O Bispo de Ancud, que se tornou o porta-voz de um grupo de manifestantes, afirmou que ao longo do litoral outras localidades estão se organizando para pedir subsídios ao governo depois deste desastre ambiental, que se apresenta muito grave. Ancud (com cerca de 40 mil habitantes) é um dos 10 municípios da região que se encontra a cerca de 1.100 km de Santiago. (CE) (Agência Fides, 10/05/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network