AMÉRICA - Um ano de zika na América Latina

Segunda, 9 Maio 2016 saúde  

IAEA Imagebank

Brasília (Agência Fides) - Desde a descoberta em Uganda, em 1947, o vírus Zika nunca tinha saído da África até que em 2007 foram registrados 185 casos suspeitos na Micronésia, no Pacífico. O único precedente da epidemia atual na América Latina foi registrado em 2013 na Polinésia francesa. Nos últimos sete anos foram diagnosticados casos esporádicos do vírus no Camboja, Tailândia, Indonésia, Nova Caledônia, Ilha de Páscoa (Chile) ou Ilhas Cook.
Desde 7 de maio de 2015, o zika iniciou a se propagar em 42 países. No Brasil, epicentro da epidemia, foram confirmados 1.168 casos de microcefalia em recém-nascidos, não obstante alguns dados afirmem cerca de 7.150. Além disso, ocorreram 246 mortes por abortos ou imediatamente depois do parto por causa de danos cerebrais. No mês de fevereiro de 2015, um grupo de médicos do nordeste do Brasil começou a se deparar com um número fora do normal de pacientes com sintomas parecidos com o da gripe, com febre, mal-estar e erupção cutânea. No final de março, o número de contágios superava os 7 mil. Tratava-se do vírus zika. (AP) (9/5/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network