ÁSIA/PAQUISTÃO - Cônjuges cristãos queimados vivos por blasfêmia: há risco que os culpados fiquem impunes

Sexta, 6 Maio 2016 blasfêmia   islã   violência  

Lead

Lahore (Agência Fides) – O processo contra os acusados de linchar os dois cônjuges cristãos Shahzad Masih e Shama Bibi, queimados vivos por uma presumível blasfêmia no dia 4 de novembro de 2014, é complicado. Na audiência de ontem, 5 de maio, no Tribunal anti-terrorismo de Lahore, que julga o caso, iniciou-se o interrogatório das testemunhas, que prosseguirá na próxima audiência, em 9 de maio.
“As testemunhas estão ameaçadas e também o seu advogado”, diz à Fides um dos advogados presentes, o cristão Sardar Mushtaq Gill, que defende a família das vítimas.
“Há muita preocupação pela possível impunidade dos culpados” confirma à Fides o advogado Aneeqa Maria Anthony, coordenador da organização "The Voice Society", que oferece tutela legal às vítimas.
“O Governo anunciou que o Estado paquistanês se apresenta como parte civil, alegando a acusação, mas, entretanto, as testemunhas se recusaram a reconhecer o principal acusado no caso, que foi libertado sob caução. Existem 106 pessoas detidas acusadas deste linchamento e, se o processo for adiante nesta direção, parece que todos serão libertados”, concluiu. (PA) (Agência Fides 6/5/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network